sexta-feira, 9 de julho de 2010

p 46 - A DESCOBERTA DE UM TESOURO!

P 46 não é nome de Plataforma de exploração de petróleo, nem de exploração da camada pré-sal.
P46 é o manuscrito (MSS) grego mais antigo e completo do Novo Testamento. Ele contém Rm à partir do cap.11.36 até o final, Hb 1.1-913; 1 Co 2.3-3.5; 2 Co 9.7-13.13 , Ef e Gl.
Chegou em minhas mãos cópias (reprográficas) simples, mas que me deixaram embevecido. Tenho diante de mim um MSS do séc. III da Era Cristã. Como é lindo poder ver o testemunho histórico de como as escrituras foram preservadas.
Um milagre!!!. Termos as Escrituras em mãos é um verdadeiro milagre. Primeiro, porque Deus sendo Santo e perfeito usou de homens pecadores e imperfeitos para registrarem a sua Palavra. Segundo, que mesmo com toda a escassez de matérias de escrita e fragilidade desses materiais, ainda tenhamos hoje, registros tão próximos dos autores do texto neotestamentário. Isso sem contar com o déspotas religiosos ou não que fizeram de tudo para destruir as Escrituras. É maravilhoso ver com Deus zela pela sua Palavra!
“P” é a abreviação de papiro. 46 é o número do catálogo que os estudiosos Gregory-Aland deram a essa porção de 110 folhas de papiro quase que intactas.
Descoberto no Egito no final do séc. IX, hoje esse MSS está divido entre a Biblioteca de Chester Beatty (Irlanda) e na Universidade de Michigan (EUA).
Bom agora tenho muito o que estudar!!! Recordar não apenas os conhecimentos da língua grega, de filogoia helênica, manuscritologia, mas ter a grata tarefa de ver como a escrita dessa época era feita.
Já pude observar de primeira mão que os nomes e títulos atribuídos a Deus eram abreviados: Deus (ds), Jesus (js) Senhor (sr) e etc.
CARPE DIEM!