Pular para o conteúdo principal

COMPLETEI 40 ANOS - isto é significativo!!!

Acordei, hoje, pela manhã de modo diferente dos demais dias. No geral acordo com aquele alarme insuportável do aparelho celular, que substitui o famoso “triimmm” dos obsoletos despertadores.
Um abraço amável e palavras de felicitações pelo dia de hoje, foi o modo com que minha adorável esposa arranjou para não tornar o meu despertar diurno aquele suplício de ‘sonequinhas’ e mais ‘sonequinhas’... Subitamente ela me fez recordar que hoje completo 40 anos de vida. E como diz Rubem Alves – quando lhe perguntam quantos anos tem, lembra que não sabe quantos anos terá, porque não os têm, mas sabe quanto anos viveu – percebi então que entrei para os “enta”, que as pessoas dizem com certo assombro não sair mais de lá.
Em seguida, ela me serviu ainda na cama um café delicioso - quem sabe, para me lembrar o quanto é saboroso viver. O meu dia enfim começou! Ainda pela manhã recebi um inesperado telefone de um dos pastores de minha igreja, de nome desconhecido por mim, mas que em rápidas palavras me desejou muitas felicidades e uma meditação bíblica. Confesso que não esperava tal telefonema, até porque ainda não o havia recebido, exceto aqueles daqueles cartões (bonitos, mas ‘frios’, impessoais) que nos enviam todos os anos.
Depois parei fazer as minhas meditações diárias. E o tema que me veio a cabeça foi: ESTOU COMPLETANDO 40 ANOS! Me dei conta que estava completando exatos 40 anos de vida, e como diria meu velho e amável tio Josias - ISTO É SIGNIFICATIVO!
40 anos!!!
De fato é bastante significativo. O número quarenta ocorre muitas vezes na Bíblia.
Recordei alguns:
- no dilúvio choveu quarenta dias e quarenta noites (Gn 7.4).
- quarenta seria um dos números de possíveis justos pelos quais Sodoma e Gomorra poderia ser poupada pelo clamor do justo Abraão (Gn 18.29).
- Isaque tinha quarenta anos quando casou com a bela Rebeca (Gn 25.20).
- Esaú também casou aos quarenta anos com a desconhecida Judite (Gn 26.34).
- aos quarenta anos, Moisés descobriu a sua chamada para libertar os hebreus das mãos dos egípcios (At 7.23).
- Israel comeu do maná (provisão divina!) por quarenta anos no deserto (Ex 16.35, Dt 2.7), mesmo assim murmurou contra Javé – Senhor não me deixe cometer o mesmo erro!
- quarenta dias e quarenta noites Moisés passou no monte do Senhor (Ex 24.18).
- Oséias, que é mais conhecido como Josué (nome dado por Moisés) e outros espias, passaram quarenta dias (espiando) contemplando de longe a terra a ser conquistada (Nm 13.25).
A lista é enorme!
- Davi e Salomão reinaram quarenta anos, (II Sm 5.4 e 1 Rs 11.42).
- um anjo do Senhor deu a Elias comida e bebida que o saciou por quarenta dias em sua caminhada ao Horebe (1 Rs 19.8) – hoje temos o Pão da Vida que nos sacia em nossa caminhada (Jo 6.35).
- O grande Mestre foi levado ao deserto para ser tentado por quarentas dias (Mt 4.2) mas, o evangelista Marcos lembra que mesmo neste dias sombrios, os anjos o serviam (Mc 1.13) – que bom é ter o cuidado do Senhor!
- após a sua ressurreição, o Senhor Jesus apareceu aos seus discípulos fujões por mais quarenta dias (At 1.3) recordando-lhes e fazendo-os entender o que lhes havia ensinado.
E a lista continua.
A lembrança das ocorrências desse número tão presente nas Escrituras me fez pensar, que este número é significativo, mas que mais significativo ainda tem sido o cuidado de Deus para comigo nesses quarentas anos.
De repente, me dei conta que um terço desses anos, tenho tido a companhia de minha adorável esposa - cujos olhos vibrantes e os cabelos pretos nunca mais saiu de minha cabeça depois que ela entrou em uma das muitas salas de aula a que estive como professor. Aliás, metade desses anos foi dedicado ao ensino. Espero pode completar outros mais!
Enfim quarenta anos não significa pra mim nem o princípio, nem o fim, mas um momento do qual tenho sentido de perto, a presença do Senhor constante em minha vida.
Sei que ainda não sou o que poderia ser. Ser servo melhor, para não pego de surpresa pelo “Dono da Obra”. Dei conta também, que preciso ser um esposo melhor. Um profissional melhor. Um amigo melhor. Um irmão melhor. Aja e haja 40 anos!!!
por Neemias de Oliveira

Comentários

  1. ATÉ QUE ENFIM!!!!
    CHEGAMOS AOS 40 AO MESMO DIA !!!!!
    DE MINHA PARTE AINDA ESTOU MEIO TONTO SEM SABER O QUE EU FAÇO COM ELES.....
    MAS CERTAMENTE O SENHOR NOS ENSINARÁ O CAMINHO A SEGUIR E NOS ABENÇOARÁ DE ACORDO COM A NOSSA FÉ.
    PARABÉNS E SEJA MUITO FELIZ!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito significativo querido Tio.
    Fiquei a meditar...
    Estou quase chegando lá... faltam uns 370 dias....

    Morro de Medo... kkkkk brincadeira...
    Bj,
    Lena

    ResponderExcluir
  3. Agora chegamos ao quarto comentário e acredite muitos são os dias de quem acredita no Pai criador, tu fostes inspirado pelo Espirito Santo para que proferisse sábias palavras, e no mais nem toda riqueza do mundo são capaz de chegar a grandeza da inspiração do Senhor Jesus, que todos seres vivos homens, mulheres e anjos louvem a todo momento a graça que está em nosso Rei Jesus...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

QUANDO O CINTO SE ROMPE!

Hoje pela manhã quando estava colocando o cinto na calça como de costume, ele quebrou. Se quebrou onde dificilmente quebraria, na fivela. Quando isto aconteceu, lembrei-me do cinto roto descrito em Jr 13.1-11, e de várias outras ocasiões em que o cinto é descrito na Bíblia. Há pelo menos cinco palavras hebraicas e uma palavra grega para cinto1.
1) Abnet usada 9 vezes em Ex 28.4, 39, 40, Lv 8.7, 13 e Is 2.21.
2) Ezor, 14 vezes em II Rs 1.8; Is 5.27; 11.5; Jr 13.1, 2, 4, 6, 10 e 11.
3) Chagor usada 4 vezes em I Sm 18.4; II Sm 20.8; Pv 31.24 e Ez 23.15.
4) Chagorah ocorre 3 vezes em 2 Sm 18.11; i Rs 2.5 e Is 3.24.
5) Mezach aparece apenas uma vez em Sl 109.19, e
6) Zóne que ocorre 8 vezes em Mt 3.4; 10.19; Mc 1.6; 6.8; At 21.11, Ap 1.13; 15.6.
O uso de pelo menos 39 registros da palavra cinto no texto bíblico. Isto significa que este não era apenas uma peça de enfeite de vestuário. Não era apenas uma faixa de pano para ser usada á altura da cintura, como tamb…

LIVRO DE JUÍZES: a crise moral de Israel

O livro de Juízes recebe esse nome em virtude dos líderes militares e civis levantados por Deus para livrar Israel de seus opressores. O título hebraico traduzido por Juízes é seguido por versões antigas e modernas.
Os juízes não tinham formação oficial para julgar disputas legais como a palavra juiz dá hoje a entender. Eles eram líderes dotados pelo Espírito, escolhidos por Deus para tarefas específicas. Dois dos líderes, Otniel e Eúde, são descritos como “libertadores”. Só Gideão não é chamado juiz ou libertador, mas se diz que livrou Israel. Em um caso, o Senhor é descrito como “juiz”.
O livro de Juízes não revela sua autoria. A tradição judaica de que Samuel escreveu o livro não pode ser comprovada. Alguns estudiosos crêem, porém, que Samuel é o que melhor se adapta às evidências do livro.

É provável que o livro tenha sido compilado durante o início da monarquia. As fontes do livro foram reunidas de maneira gradual, em vários estágios, para for…

INTRODUÇÃO ÀS PARÁBOLAS DOS EVANGELHOS

O termo parábola significa literalmente comparação. É fazer uma comparação. Os dois elementos linguísticos que originaram o termo (para + ballo) significam colocar junto; colocar lado a lado; colocar uma coisa ao lado de outra para fins de comparação.

A parábola é uma comparação extraída da natureza ou da vida diária destinada a esclarecer verdades da esfera espiritual. Ela por uma lado oculta o ensino, e por outro revela-o, dependendo isso do tipo de ouvinte (Mc 4.11, 12; Lc 8.10). Para os indiferentes a Deus e as suas coisas, a parábola é apenas uma história, um relato de fatos reais ou possíveis. Para os espirituais e sedentos da verdade, ele revela os mistérios do reino dos céus no seu aspecto atual (Mc 13.3-53).

Distribuição das parábolas nos Evangelhos:

Das trinta e sete parábolas apresentadas nos Evangelhos, elas encontram-se distribuídas da seguintes forma:
Mateus nos dá onze das parábolas de Jesus, não encontradas nos outros Evangelhos:

1.O joio, Mt 13.24-30, 36-43.
2.O tesouro esc…